Vistas sobre a cidade

Fábula num país à beira mar semeado, a propósito de uma celeuma fiscal sobre a forma de calcular o imposto municipal. A referida lei postulava: casa com boas vistas é melhor, por isso paga mais.  A casa do meu tio tem boas vistas para o rio, já a da minha prima só as tem para cima. As do meu amigo Zé dão mesmo para o […]

Aquelas reticências

RETICÊNCIAS Como as bailarinas antecipam o som, elas antecipam o texto, a mensagem e a surpresa. Dançam ao compasso das teclas que, do lado de lá, trazem a imaginação que vive na ponta dos teus dedos. Constroem palavras. São o ponto da voz – “vem por aqui” – e dançam em silêncio. Antes as reticências significavam o sentido escondido, o que ficava propositadamente por dizer […]

Plano (secreto) para salvar Veneza

Há muitos anos li um um plano poema para salvar uma cidade que se afundava. Uma cidade que se afunda a olhos vistos faz com que esses olhos se levantem, se engrandeçam e sempre flutuem; porque crescer sobre as águas tem a maravilha dos milagres. Era assim num poema ouvido muito dantes, quando não tínhamos […]

Flor consoante

As flores do pão de canela em todas as mesas se falam homens antigos e mulheres de histórias que não viveram memórias só gestos de agora é verão na cara deles há delas memória e um precipício em tempo e um muro quente que se derrete sem pressa