De(moro)

Ainda ontem te vi
Procurava(te)
Sem saberes
A luz era clara
Escrevia(se)
Como queres

Anonimamente
A branco e negro
Num muro claro
Apenso atento
Explícito à sua maneira

És um tormento
Rebento de laranjeira
Seiva bruta
Imensa gruta
Ígnea gota
Trôpega
falsa e vã

És todos os pecados
Depois da maçã

Hás-de regressar um dia
Noite escura
Rente ao leito
Desse rio morto
Onde te deito

0