Ficção

Gostar é que conta

Julho 21, 2016

Etiquetas:, ,

OUVIR


Galeto. Dez pessoas na esplanada. Gente que passa. Belos sons.
Há um murmurar difuso. Palavras entrecortadas. Sílabas apenas.
No lugar onde me sento, encostado ao vidro que separa o passeio do serviço, podem ouvir-se dois mundos. De quem entra e sai. De quem não entra.
Estão todos vestidos de verão apesar da brisa que agora pode transportar o som de mais longe. Ouço a mesa do fundo, mulheres jovens falam de tributos, desejos. Ouço-as falar dos homens com risos de largo desdém. São cúmplices e companheiras.

(chegou a minha salada de peixe)

– Podemos falar sem ser à moda dos pokemons?
– Não sei nada disso. Come que arrefece.
– Não se corre esse risco, é uma salada fria.
– Mesmo assim. Todas as coisas podem arrefecer ainda mais.

(—)

– Bom apetite.
– Dava para dois
[gosto de ti]
– Acabei de comer um abacate
– Unidose?
– Um abacate é um abacate
– E não uma romã de novembro?
– Gosto tanto de um como da outra
– Gostar é que conta.


Música: Keith Jarret – Radiance, disco 1, Radiance parte IX; e Radiance, disco 2, parte X


A espuma dos dias©

5
5 likes
Related Posts

Ficção

Mãe

Maio 1, 2016 1 0

Ficção

Saudade

Janeiro 23, 2017 5 0

Your email address will not be published.