Poesia

Na Ode para o futuro

Abril 22, 2016

Etiquetas:, ,

Falareis de nós como de um sonho.
Crepúsculo dourado. Frases calmas.
Gestos vagarosos. Música suave.
Como quem inventa o fim de tarde num citadino jardim inesperado e se encontra desejando o mar
Pensamento arguto. Subtis sorrisos.
Paisagens deslizando na distância.
Éramos livres. Falávamos, sabíamos,
e amávamos serena e docemente.
Nos breves segundos de um ascensor metálico, blindado aos olhares indiscretos dos transeuntes
Uma angústia delida, melancólica,
sobre ela sonhareis.
Logo à noite a tua ausência vai tolher de frio os recantos do meu pensamento
E as tempestades, as desordens, gritos,

violência, escárnio, confusão odienta,
primaveras morrendo ignoradas
nas encostas vizinhas, as prisões,
as mortes, o amor vendido,
as lágrimas e as lutas,
o desespero da vida que nos roubam
– apenas uma angústia melancólica,
sobre a qual sonhareis a idade de oiro.
Era só tua essa perda, plúmbea ave negra,
secreta e dura
Silêncio tamanho que transportas para tão longe dentro de ti

E, em segredo, saudosos, enlevados,
falareis de nós – de nós! – como de um sonho.

Como numa tela clara. Vazia de tudo. Cheia do sentido último deste abraço.

 

 

composição sobre Ode para o Futuro de Jorge de Sena

 

2
2 likes
Related Posts

Poesia

Lolita

Março 28, 2017 4 0

Poesia

Liquidez

Dezembro 21, 2016 5 0