Maio 2016

Maio de mais

Maio de mais

Pela primeira vez em toda a  minha vida, dou comigo pensando que preferia ser outro. E não foi isto, não é por causa de mais este engano, olha que não é mesmo. Sabes que passo a vida a fazer confusões bestas, destas com horários de comboios, paragens de autocarro e meses de avião. Até aqui Continue reading Maio de mais

Like a god

Like a god

Vou te contar Berenice, você tá fora. Tou aqui com o Boss e me dá uma vontade de não pensar em você que não tem jeito. Não há fire  que chegue pra gente. Ouviu Berenice?! Não vai mesmo dar.. Ontem tava um homem num palco pensando, hoje tou, cacete, porra, hoje tou arrasando Berenice, você Continue reading Like a god

Berenice

Berenice

Esta noite fui ao teatro. Estava o palco vazio e dei comigo a pensar que podia ser eu a estar ali em cima, à frente de todos. Outro homem em cima de um palco a pensar. Mas, e que pensaria? Enquanto o Gregório Duvivier desfilava preces de homem sem saber o que pensar, angustiado na Continue reading Berenice

Sai!

Sai!

Não me amedronta sair de casa mas tenho medo de não conseguir voltar. Lá fora é sempre a mesma coisa porque nada muda, nem tu nem o mar à tua volta nem as viagens feitas de silêncios em vez de bilhetes de avião e saudades. Trazias na palma da mão  uma lembrancinha, uma insignificância qualquer, só para poder continuar a Continue reading Sai!

Mãe

Mãe

O tempo é inexorável. Um fantástico filho da puta. “Tudo nos dá e tudo nos tira”, dizias. Mas não há outra guerra que valha a pena. Desafiá-lo é um duelo de morte sempre perdido a que não se pode escapar. Mas será mesmo? Oh inimigo definitivo! Como hei-de lidar contigo? Que te faço? Que te Continue reading Mãe